Teleconsulta para auxiliar sua clínica durante a crise da COVID-19

Em todo o mundo cresce a demanda pelo atendimento virtual em razão da crise do novo coronavírus, e a teleconsulta não fica atrás.

Na China, por exemplo, as novas tecnologias foram determinantes para conter uma propagação ainda maior do vírus. 

Por conta disso, milhares de atendimentos já foram realizados totalmente online no mundo. 

Aqui no Brasil o presidente da república sancionou no dia 15 de Abril uma normatização que libera a utilização da telemedicina para o atendimento clínico durante a pandemia. 

Vejamos a seguir como esse auxilio da telecomunicação pode ajudar clínicas ou consultórios médicos nesse momento.

Legislação atualizada

regulamentação da teleconsulta no brasil

Confira o PL (Projeto de Lei):  Lei Nº 13.989, de 15 de Abril de 2020

“A lei define telemedicina como o exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, pesquisa, prevenção de doenças e lesões e promoção de saúde.

O serviço de telemedicina seguirá os padrões normativos e éticos do atendimento presencial, inclusive em relação aos custos do atendimento, não cabendo ao poder público custear ou pagar por tais atividades quando não for exclusivamente serviço prestado ao Sistema Único de Saúde (SUS).”

Importante salientar que as medidas de liberação da teleconsulta, teleinterconsulta, teleorientação e telemonitoramento foram liberadas somente enquanto durar crise da pandemia da Covid-19. 

Em nota oficial do Ministério da Saúde, após a crise, a medida voltará aos trâmites de debates para o CFM detalhar as resoluções da regulamentação. 

Ou seja, após a normalização da crise do novo Coronavírus, os debates seguirão para o Conselho Federal de Medicina, para assim elaborar uma regulamentação da prática oficial e resoluta.

Nomenclaturas

nomenclaturas da telemedicina brasileira

A telemedicina é a possibilidade de ocorrer um atendimento médico não presencial, por meio de ferramentas de telecomunicações.

Porém, diversas nomenclaturas, principalmente na internet são frequentemente confundidas. 

Para isso, o CFM no OFÍCIO Nº 1756/2020 esclareceu as definições que irão ser seguidas para a formalização da legislação:

Teleorientação: para que profissionais da medicina realizam à distância a orientação e o encaminhamento de pacientes em isolamento.

Ou seja, é importante destacar que diferentemente da teleconsulta abordada nesse post blog, a teleorientação não possui diagnóstico formalizado junto a uma prescrição. 

Teleconsulta: a teleconsulta é o procedimento na telemedicina do atendimento orientacional ao paciente, juntamente com as medidas de ação tomadas pelo médico (diagnóstico + prescrição).

Telemonitoramento: ato realizado sob orientação e supervisão médica para monitoramento ou vigência à distância de parâmetros de saúde e/ou doença;

Teleinterconsulta: exclusivamente para troca de informações e opiniões entre médicos, para auxílio diagnóstico ou terapêutico.

Dicas de atendimento online na teleconsulta

dicas de atendimento de teleconsulta

Para te ajudarmos, separamos algumas dicas que irá te guiar durante esse atendimento virtual. 

Humanização na teleconsulta

A robotização da teleconsulta só deve estar na mídia comunicacional, pelo computador ou celular. 

Muitos consideram que com a regulamentação geral da telemedicina, isso irá afastar o médico do paciente. 

Obviamente, existirá esse distanciamento, na distância física.  

E claro, consultar o paciente pela vias eletrônicas não é o mesmo que presencialmente. 

Mas, estamos lidando em condições especiais, que é necessário uma adaptação.

Por isso, separamos alguns detalhes comportamentais, relacionados à teleconsulta, que o médico precisa atentar-se: 

  • Olhe diretamente nos olhos do paciente quando explicar algo;
  • Em videoconferência é impossível duas pessoas falarem aos mesmo tempo, por isso, enquanto o paciente se comunicar evite interrompê-lo;
  • A atenção no que paciente falar deve ser redobrada; 
  • Lembre-se da jornada do paciente e que é fundamental demonstrar empatia. 

Elabore uma estratégia de Comunicação Digital

Para você conquistar um atendimento em teleconsulta não é tão fácil. 

Os receios desse atendimento online também se dá por parte do paciente. 

Por isso, é importante elaborar uma estratégia de comunicação digital, para que o paciente se familiarize com a sua clínica nesses meios. 

Agendar uma consulta totalmente online, por exemplo, é muito interessante para o paciente em relação à custo. 

Liberar os canais de WhatsApp, Direct do Instagram e Inbox do Facebook para marcação das teleconsultas pode ajudar para que isso aconteça 

E lembra quando falamos de jornada do paciente, pois é, agora toda essa experiência deve estar centrada no mundo virtual, desde a captação e atração, os processos de atendimento, a teleconsulta e o acompanhamento.

Para a sua estratégia de comunicação digital estar bem elaborada, é interessante fornecer conteúdos educativos aos pacientes de prevenção de doenças e etc.

Liberar esses canais de comunicações digitais para dúvidas de sintomas também é uma excelente oportunidade para atrair o paciente a sua teleconsulta.

Processos da consulta totalmente digitais

As etapas finais de uma consulta são as tomadas de ação que o médico orientará o paciente. Pode ser uma orientação, encaminhamento a um especialista ou prescrição de um rémedio. 

Para que a teleconsulta mantenha-se totalmente online, é importante entender que as ferramentas dessas etapas finais estejam online.  

Por exemplo, comunicar o especialista sobre o caso por meio de canais digitais (e-mail), nunca presencialmente, ou prescrever medicamentos online. 

Você deve estar se perguntando como prescrever um medicamento online, pois não é permitido a propagação desse documento como arquivo de foto ou digitalizado.

A prescrição médica pode ser realizada no software de Doctor Max, por meio da ferramenta da Memed. 

Dessa forma, você pode enviar ao paciente o receituário via WhatsApp, SMS ou e-Mail totalmente autenticado.

Segurança nas informações do paciente

segurança nas informações por teleconsultas

Para que todo processo flua de forma mais rápida todos os dados dos pacientes necessitam transitar no mundo digital. 

Por este motivo, quem já tem em sua clínica ou consultório um sistema integrado totalmente na nuvem, com padronização TISS e segurança de criptografia está em vantagem.

Juntamente a isso, em breve a resolução da Legislação da Privacidade de Dados Gerais entrará em vigor. 

Então, a proteção dos dados online do seu paciente também precisará se enquadrar nessas normas.

Por isso, nessa ocasião é imprescindível ter um excelente software de gerenciamento médico em sua clínica.

Devo cobrar o paciente na consulta online?

cobrar o paciente por teleconsultas

O atendimento online é um serviço médico, tem custos, e por isso precisa ser cobrado. 

Porém esse fluxo de cobrança necessita ser totalmente online. 

Para isso você pode emitir um boleto em formato de PDF  diretamente na plataforma do Doctor Max ou enviar o link de pagamento da maquininha da Saúde Service para parcelamentos.

Esse é o momento no mercado em que há muita inadimplência.

E para te ajudar a lidar com esse problema, separamos esse artigo.

Como o Doctor Max pode te ajudar com as teleconsultas?

realize teleconsultas diretamente de um sistema de gerenciamento

Estamos lançando a funcionalidade de teleconsultas diretamente no sistema Doctor Max, gratuitamente para todos os clientes.  

Agora você pode atender de um forma bem simples o seu paciente online e ajudar no combate da propagação da Covid-19. 

Vejo o vídeo abaixo e saiba como funcionará a funcionalidade de teleconsultas: 

Por fim, 

O mundo está em constante adaptação. Muitas empresas, governos e pessoas estão aprendendo a lidar com novas rotinas. 

Sua clínica ou consultório médico também deve se adaptar as novas tecnologias que estão para ajudar tanto os profissionais quanto os pacientes. 

Agradecemos a leitura!