Tudo o que você precisa saber sobre telemedicina

A junção da telecomunicação com as áreas médicas propiciou uma enorme corrente de agilidade para os serviços de saúde.

A telessaúde é certamente uma das principais tendências da medicina brasileira. 

Em países tecnologicamente mais avançados esse serviço já é realidade e um caso de sucesso.

Isso porque a liberação desse serviço ainda é bem recente aqui no Brasil (Inicializada em 2002 e concluída em 2018). 

De acordo com a Resolução nº 2.227/18, do Conselho Federal de Medicina (CFM), médicos brasileiros poderão fazer consultas online, telecirurgias e telediagnósticos, entre outras formas de atendimento à distância.  

Entretanto, tanto instituições públicas como privadas ainda não começaram um investimento em massa para popularização deste.

Porém, em algum momento as ferramentas da telemedicina irão alcançar o seu consultório ou clínica médica. 

E por este motivo será fundamental você estar preparado para os impactos dessa tendência aqui no Blog Doctor Max

Especificidades da Telemedicina

A telemedicina tem algumas nomenclaturas e subdivisões que você precisa conhecer para entendê-la:

  • Teleconsulta

A teleconsulta é basicamente uma consulta por meio de tecnologias da telecomunicação. Aqui no Brasil ela só é permitida na segunda consulta, e a primeira necessita ser presencial. 

Exceções para essa regra é válida apenas para pessoas que vivem em zonas longínquas, e deve ser acompanhados por um profissional da saúde. 

  • Telecirurgia

A telecirurgia é uma cirurgia auxiliada de um médico que está distante do local do evento, que interage nos procedimentos por meio de um robô. 

Contudo, para que isso aconteça é imprescindível que haja no local médicos capacitados a realizar a cirurgia, caso problemas técnicos ocorram.

  • Telediagnóstico

Isto é a emissão de laudos à distância. Tudo é feito por meio de profissionais saúde, só que auxiliado à distância por tecnologias da informação. Permitido na maioria das vezes quando o paciente está em zonas longínquas. 

  • Teleinterconsulta

Isso ocorre quando no momento do diagnóstico, cirurgia ou consulta o médico solicita orientação de um segundo especialista. A tele interconsulta pode acontecer auxiliada a ferramentas de comunicação, como o telefone e computador.

  • Telemonitoramento 

Quando o profissional da saúde monitora, auxiliado por tecnologias, um paciente à distância.

Isso é bem comum em asilos para pessoas idosas, que permite que o médico analise periodicamente as condições de saúde. 

Desvantagens da Telemedicina

Vantagens e desvantagens da telemedicina

Muitos profissionais ainda são contrários há alguns procedimentos da telemedicina. 

Por este motivo, a regulamentação ficou empacada por alguns anos.

Quando a regulamentação de 2018 (Resolução nº 2.227/18) foi aprovada, a preocupação aumentou por parte dessa classe de médicos depois que apareceram anúncios de teleatendimento por Internet. 

Contudo o CFM neutralizou esses casos confirmando que o exame presencial sempre será a prioridade, exceções apenas em casos com adversidades. 

  1. Desvantagem social;
  2. Desvantagem ética-legal;
  3. Desvantagem econômica.

A falta de interação direta e presencial entre médico e paciente pode gerar desconforto social ao atendido. As interações podem não estabelecer segurança a ele.

Com problemas nos procedimentos responsabilidades podem ser terceirizadas, com desenvolvedora da tecnologia, terceiros e envolvidos.  

Para se aplicar efetivamente a telemedicina, o investimento em tecnologia deve ser alto. 

Investimento esse que necessita ser feito tanto na qualidade dos materiais quanto na qualificação dos profissionais que utilizarão as ferramentas, e devido a isso o Brasil ainda não está preparado a tais medidas. 

Vantagens da Telemedicina

Vantagens e desvantagens da telemedicina

Assim como alguns pontos que podem complicar medicina com as ferramentas de telecomunicação, existem fatores que melhoram e muito os processos da saúde hospitalar. 

Veja alguns logo abaixo:

  1. Barreiras físicas;
  2. Acesso facilitado a especialistas;
  3. Velocidade nos processo.

Como você notou a telemedicina aqui no Brasil é utilizada comumente para levar a medicina a lugares incapacitados de uma equipe médica. 

Tanto para o médico quanto para o paciente, ter contato e a opinião de um especialista na área pode evitar erros em possíveis procedimentos de tratamento ou cirúrgicos. 

As filas em hospitais públicos, clínicas e consultórios privados são um dos principais problemas de atendimento da saúde brasileira.

A aplicação efetiva da telemedicina nesse mercado irá gerar mais velocidade em todos os processos. 

Mais informações 

A tecnologia da telemedicina corre na velocidade da luz, não é mesmo? 

Para você acompanhar mais novidades sobre esse assunto separamos a seguir diversas organizações e produtoras de conteúdos especialistas no tema:

Fundada em 2010, a Brasil Telemedicina é uma organização empresarial que realiza interação diagnóstica de saúde online, sendo responsável por desenvolver soluções para o atendimento ágil e de qualidade. 

Também desenvolve diversos assuntos em seu blog para popularização e debate da telemedicina aqui no Brasil.

Fundado em 2013, o Portal Telemedicina nasceu a partir da vontade dos cofundadores de realizar uma mudança real e significativa na saúde brasileira, por meio do acesso a uma orientação médico online. 

O portal Conexa Saúde conecta empresas, colaboradores e profissionais de saúde aos artigos voltados para aprimorar o entendimento a tecnologias à saúde. 

Conclusão

Mesmo sendo uma tendência muito nova nessa profissão milenar, a Telemedicina veio para transformar a medicina. 

E mesmo com algumas ideias conservadoras em relação às aplicabilidades, o conceito de Telessaúde tem avançado. 

E por isso, sua clínica ou consultório médico precisa estar a par desta novidade tecnológica

Gostou desse conteúdo? Então, não deixe de compartilhar com a sua equipe!

Agradecemos a leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *